v. 11 No. 03 p. 207-312 (2017) >>

Razão valina com lisina em rações para codornas japonesas em postura

  • Razão valina com lisina em rações para codornas japonesas em postura

    Eriane de Paula, Sergio Luiz de Toledo Barreto, Renata de Souza Reis, Regina Tie Umigi, Heder José D’Avila Lima, Dayana Cristina Oliveira Pereira

    Resumo

    Foi conduzido um experimento no Setor de Avicultura do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa – UFV, objetivando-se estabelecer a relação de valina digestível com lisina digestível em rações para codorna japonesa na fase de postura. Foram utilizadas 480 codornas com idade inicial de 284 dias. As aves foram distribuídas em delineamento experimental inteiramente casualizados com seis tratamentos, dez repetições e oito aves por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de uma ração basal deficiente em valina, com 18,6% de proteína bruta e 2900 kcal de EM/kg, suplementada com cinco níveis de L-valina (0,051;0,101; 0,151; 0,202 e 0,252%) em substituição ao ácido glutâmico, em equivalente protéico, correspondendo às relações de valina digestível com lisina digestível de 0,75; 0,80; 0,85; 0,90; 0,95; 1,00%, respectivamente, permanecendo as rações isoprotéicas e isocalóricas, sendo a lisina digestível fixada em 1,00%. Os parâmetros estudados foram: consumo de ração (g/ave/dia), produção de ovos por ave dia (%), produção de ovos comercializáveis (%), peso do ovo (g), massa de ovos (g/ave/dia), conversão alimentar por massa de ovos (kg de ração/kg de ovos), conversão alimentar por dúzia de ovos (kg de ração/dz de ovos), variação do peso corporal (g), peso dos componentes (g) e percentagem dos componentes dos ovos (gema, albúmen e casca) e gravidade específica (g/cm3). Não foram observadas mudanças significativas nos parâmetros avaliados em função das diferentes relações de valina com lisina digestível estudadas. Concluiu-se que a relação de valina digestível com lisina digestível de 0,75 na ração, proporciona resultados satisfatórios de desempenho e de qualidade de ovos para codornas japonesas em postura.

    Palavras-chave

    aminoácido , codorna japonesa , produção de ovos , valina

    Texto completo:

Março

Idioma

Conteúdo da revista